Substância encontrada em sabonetes está interferindo em suas células

Um tipo comum de antisséptico encontrado em todos os produtos higiênicos que tentam se livrar das bactérias, como sabonetes, enxaguantes bucais, desodorantes e pastas de dentes foi relacionado como responsável por causar problemas nas mitocôndrias das nossas células. Essa substância é o sal quaternário de amônio.

 

Diante de preocupações com os efeitos colaterais desta substância, a agência reguladora de alimentos e medicamentos dos EUA, a FDA, já a baniu em alguns produtos e exigiu maiores informações sobre sua presença em outros. Pesquisadores da Universidade da Califórnia testaram dois tipos comuns de sal quaternário de amônio chamados cloreto de cetilpiridínio e cloreto de benzalcônico em tecido humano no laboratório. Esse tipo de substância é chamada de QUATS.

Os pesquisadores testaram 1.600 produtos aprovados pelo FDA como antissépticos, aditivos e medicamentos em dois tipos de células humanas em condições in-vitro. Neste caso, todos que continham esses QUATS interferiram no funcionamento da mitocôndria, impedindo uma transferência importante de elétrons e inibindo a habilidade da organela de produzir moléculas que carregam energia chamadas trifosfato de adenosina (ATP).

 

Aumento de casos de Parkinson

Como exatamente esses resultados são observados em humanos vivos ou em outros animais ainda deve ser determinado, mas esse estudo não parece muito animador. “Isso levanta preocupação porque a exposição a outras substâncias que inibem a mitocôndria como a Rotenona [usado como inseticida] está associada ao aumento da doença de Parkinson”, diz o pesquisador Gino Cortopassi.

 

Em algumas concentrações, essas substâncias também interferiram com a resposta celular a um hormônio reprodutivo importante. “Desinfetantes que estamos colocando no nosso corpo e usando em nosso ambiente inibem a produção de energia pela mitocôndria e a resposta celular ao estrógeno”, afirma Cortopassi.

 

Em 2016, o FDA baniu sabonetes e detergentes que continham o triclosan e o triclocarban, com a justificativa que eles causam mais danos do que benefícios. Por isso, os QUATS têm sido considerados substitutos mais seguros para esses agentes. Esse estudo contribui para outros estudos que mostram que os QUATS podem não ser tão seguros quando se acreditava anteriormente”, diz Terry Hrubec, da The Edward Via College of Osteopathic Medicine (EUA).

 

Como os QUATS funcionam

Os QUATS têm efeitos terríveis em micróbios ao entrar em suas membranas em relativamente baixa concentração graças à sua química que se atrai às gorduras. Eles não são quimicamente alterados nesse processo, e seus componentes retêm suas características de matadoras de micróbios mesmo depois que acabam no meio ambiente.

 

Isso levantou sinais de alerta no passado, quando os QUATS foram responsabilizados por problemas reprodutivos em ratos. Em 2016, o FDA decretou que os componentes de antissépticos como o cloreto de cetilpiridínio e cloreto de benzalcônico não eram mais reconhecidos como seguros para serem usados em alguns produtos, e exigiu que maiores estudos fossem conduzidos para determinar os riscos do cloreto de benzalcônico.

[ Science Alert via HypeScience ] [ Foto: Reprodução / Medical Wing ]

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!