Conheça 7 náufragos que conseguiram sobreviver para contar suas histórias

Durante anos, livros e filmes tem nos entretido com relatos fictícios interessantes de náufragos e ilhas desertas. Você verá a seguir uma coleção de histórias reais muitas vezes mais estranhas e fascinantes do que qualquer conto imaginário que você já viu ou ouviu falar.

 

De histórias que lembram “A Lagoa Azul” à fuga de piratas, confira a seguir 7 náufragos que que sobreviveram para contar suas histórias.

 

7 – Leendert Hasenbosch

O único da lista que “sobreviveu através de seus textos”. Como castigo por sodomia, o holandês foi abandonado na Ilha da Ascensão no Atlântico Sul em 1725. Ele manteve um diário, do qual sabemos que ele começou sua permanência na ilha com uma tenda, sementes, um mês de água, livros, materiais de escrita e até roupas extras.

 

Mas quando sua água acabou, Hasenbosch não conseguiu encontrar uma fonte de água doce. Ele começou a beber sangue de tartaruga e sua própria urina para se manter hidratado. Ele provavelmente morreu após cerca de seis meses; marinheiros britânicos descobriram sua tenda abandonada e seu diário em janeiro de 1726.

6 – Marguerite de La Rocque

Em 1542, o explorador francês Jacques Cartier conduziu uma viagem à Terra Nova. Marguerite de La Rocque, na época com 19 anos e seu tio estavam entre aqueles que o acompanhavam. Durante a viagem, Marguerite começou a dormir com outro homem. Seu tio, após descobrir a façanha, os expulsou do navio. Eles foram abandonados na “Ilha dos Demônios” (hoje chamada Ilha de Harrington) perto do rio Saint-Paul, no Quebec.

 

Não se sabe exatamente quanto tempo Marguerite ficou na ilha, mas foi tempo suficiente para engravidar, ter um bebê e ver o bebê e seu amante morrerem. Ela sobreviveu devido à caça e viveu em uma caverna até ser resgatada por pescadores e ser levada de volta à França.

 

Ela contou sua história para a Rainha de Navarra, que foi a forma como sabemos da história hoje. Ela se tornou uma professora e se instalou em Nontron, na França.

5 –  Ada Blackjack

Você acha que naufragar é difícil? Tente então ficar naufragado na Sibéria. Foi o que aconteceu com Ada Blackjack, uma mulher que acompanhou um grupo de homens em sua missão de reivindicar a siberiana Ilha Wrangel para o Canadá, em 1921.

 

Ela deveria ser a cozinheira e costureira, mas as coisas ficam realmente ruins rapidamente. Seus suprimentos desapareceram e a caça era difícil. Um dos homens ficou com escorbuto. Três dos outros homens percorreram pelo gelo para buscar ajuda no continente, deixando Ada e o outro homem doente para trás.

 

Os três nunca foram vistos novamente, mas Ada cuidou do homem até sua morte em abril de 1923. Então, por cinco meses, ela sobreviveu sozinha, capturando raposas do Ártico e atirando em pássaros, focas e até ursos polares. Em 19 de agosto de 1923, ela foi resgatada por um homem contratado pelo ex-chefe da expedição que deixara ela e o homem doente lá, Vilhjalmur Stefansson. Ada eventualmente retornou ao Ártico onde morou até a idade de 85 anos.

/p>

4 –  Narcisse Pelletier

Narcisse Pelletier tinha apenas 14 anos quando foi abandonado na parte leste da Península de Cape York na Austrália. Ele estava servindo no Saint-Paul, um navio que partiu com vinho de Marselha para Bombaim, onde trabalhadores chineses embarcaram com destino às minas de ouro australianas. Aparentemente, os suprimentos estavam acabando, então o capitão optou por uma rota mais rápida e mais perigosa para Sydney. O navio atingiu um recife em Papua Nova Guiné em 1858.

 

Alguns membros da tripulação foram atacados quando procuravam refúgio na vizinha Ilha de Rossel. Aqueles que sobreviveram pularam em um barco longo e fugiram remando o mais rápido que puderam. Quase duas semanas depois, a tripulação chegou a uma ilha, onde encontraram água fresca. Aparentemente, querendo uma boca a menos para alimentar, eles abandonaram Pelletier lá. Três mulheres aborígenes o encontraram. Elas acabaram adotando-o, dando-lhe o nome de “Amglo”.

3 – Otokichi

Otokichi, de nacionalidade japonesa, tinha 14 anos quando o navio em que estava saiu de rota, em 1832. Felizmente, o navio estava transportando arroz, então, durante 14 meses navegando, a equipe conseguiu sustentar-se. No momento em que o navio desabou em terra na Península Olímpica de Washington, no entanto, apenas três dos 14 membros da tripulação original ainda estavam vivos, incluindo Otokichi. Os homens foram encontrados pela tribo indígena Makah e foram escravizados brevemente antes de serem entregues à Companhia da Baía de Hudson.

2 –  Juana Maria

Juana Maria, mais conhecida pela história como a ‘Mulher Solitária da Ilha de San Nicolas’, foi uma nativa americana pertencente à tribo Nicoleño. Depois que os assassinos de lontras russos invadiram a Ilha de San Nicolas em 1835 e mataram a maior parte do povo Nicoleño, missionários vieram e levaram as demais pessoas da tribo de volta com eles para morar na Missão de San Gabriel na Califórnia – exceto Juana Maria.

 

Dezoito anos depois, em 1853, um caçador de lontras chamado George Nidever encontrou-a vivendo em uma cabana feita de ossos de baleia e sobrevivendo com gordura de foca seca. Ela foi levada para a Missão de Santa Bárbara e, segundo notícias, ficou fascinada por tudo que a cercou. Eventualmente, Nidever a levou para sua casa para viver com ele e sua esposa, mas apenas sete semanas depois, ela contraiu disenteria e morreu. O nome de Juana Maria foi dado a ela pelos missionários; seu nome nativo é desconhecido.

1 –  Philip Ashton

Depois de ser capturado por piratas em 1722, Philip Ashton, de alguma forma, escapou de suas garras e se escondeu na selva da Ilha Roatan de Honduras até eles desistirem de procurá-lo. Ashton escapou com nada além de suas roupas nas costas e,por um tempo, ele comeu somente frutas. Por sorte, ele conheceu outro náufrago na selva. Eles se tornaram excelentes amigos por três dias, até que o homem sem nome saiu para buscar comida e nunca voltou. No entanto, ele deixou um grande estoque de pólvora, facas e tabaco, o que permitiu que Ashton começasse a matar tartarugas e a cozinhar. Ele foi resgatado por um navio da Nova Inglaterra pouco depois.

[ ListVerse / Pri via Fique Sabendo! ] [ Fotos: Reprodução / ListVerse ]

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!